Formação das equipas

ACÇÃO DE FORMAÇÃO NACIONAL

“A METODOLOGIA CPM”

Fátima, 20 de Janeiro de 2001

 

                                                      Formadores:

         Maria do Sameiro Vassalo Abreu Vieitas de Amorim

         José  Maria Vieitas de Amorim

MÓDULOS    

I - INTRODUÇÃO

            1º.      BREVE HISTÓRIA  DO CPM

            2º.      OBJECTIVOS DO CPM

            3º.      ORGANIZAÇÃO DO CPM

II - METODOLOGIA

            1º.      OS PILARES DO CPM

            2º.      CARACTERÍSTICAS DE UMA EQUIPA CPM

                        a)        CASAL COORDENADOR

                        b)        ASSISTENTE

                        c)        CASAIS ANIMADORES

                        d)        COMO PREPARAR A EQUIPA

            3º.      A REVISÃO  DE VIDA

                        a)        EM CASAL

                                    -         OBJECTIVOS

                                    -         METODOLOGIA

                                    -         TEMÁTICA

                        b)        EM EQUIPA

                                    -         OBJECTIVOS

                                    -         METODOLOGIA

                             -        TEMÁTICA                                                                           

III - SESSÕES COM NOIVOS

            1º        OBJECTIVOS

            2º        PEDAGOGIA

            3º.      TEMÁTICA

IV - TESTEMUNHO

            1º.      OBJECTIVOS

            2º.      METODOLOGIA

            3º.      TEMÁTICA

V - AVALIAÇÃO

            1º.      INTERCALAR

            2º.      FINAL

VI - RELATÓRIO

VII - PLANIFICAÇÃO DO TRABALHO COM NOIVOS

 

I - INTRODUÇÃO

 

1º                   BREVE HISTÓRIA

 

·                     Descende das Equipas de Nossa Senhora

·                     Nasceu em Saint - Huges de Biviers (Grenoble -França) em 31 de Janeiro de 1956.

·                     O casal M. Pilias e Padre  Alphonse d´Heilly  escolheram  a Temática e a Pedagogia apropriadas fundando o CPM.

·                     Chegou a Portugal  em 20 de Março de 1960 às Dioceses de Lisboa e Porto.

·                     Expandiu-se por vários países da Europa Ocidental , chegou a Madagascar e ao Canadá.  Está  em fase de implantação no Brasil e em Malta.  

·                     Em Portugal está implantado em quase todas as      Dioceses.

·                     O C.P.M. - Associação dos CPM - Portugal tem estatutos aprovados pela Conferência Episcopal desde 10 de Abril de 1991.                             

2º.                  OBJECTIVOS DO CPM:  

                        ...  tal como consta dos Estatutos.

·                     “... dedicar-se à preparação de noivos para o Matrimonio...”                                                                                       (artº.1, nº.1)

·                     “...  promover  sessões de  preparação  de noivos para  o  Matrimónio, através  de  uma pedagogia e metodologia  próprias que se  baseiam  na revisão de vida e no testemunho vivencial de casais católicos, assistidos por sacerdotes ...!

(artº. 2º.,nº.1)

·                     “...   Incentivar, promover, organizar e coordenar as formas depreparação  para  o Matrimónio  que  estejam na linha da sua Metodologia ...”

(artº. 2º.,Nº.2)

 

                   CONCLUSÃO:

                       

·                     - O  CPM  destina-se a ajudar os noivos  a  preparar  o seu Matrimónio,  a  compreender  e  a  viver  esse  Sacramento.

·                     - O CPM  tem como missão fundamental a formação humana        alicerçada nos valores evangélicos.

·                     - O CPM  pretende ajudar os noivos :

                        a)   A  reflectir

                        b)   A dialogar

                        c)   A despertar ou fazer crescer a Fé em Jesus Cristo.

                                              

3º.                  ORGANIZAÇÃO DO CPM

 

                        A  Associação  do  C.P.M.  desenvolve  a  sua  actividade  em quatro (4) níveis:

                                   a)   Local

                                   b)   Diocesana

                                   c)   Nacional

                                   d)   Internacional  

            a)        LOCAL - Centro  Arciprestal / Vicarial

                                                       (pode subdividir-se  em  núcleos ou zonas)

                                                       -Por vezes  há Centros

                                                        Paroquiais  ou  Interparoquiais

            b)        DIOCESANO -Conjunto  de  Centros  de  uma Diocese.

 

            c)        NACIONAL   -Conjunto  das  Associações   Diocesanas  ou  Conselhos Diocesanos representados pelas Equipas Diocesanas.

                        1. São órgãos do CPM a nível local, Diocesano ou Nacional : O Conselho  e a  Equipa Responsável.

                        2. O Conselho é constituído :

                         a)  A nível Local  -  Equipas  Responsáveis, Casais inscritos e  assistentes.

                         b)  A nível Diocesano - Equipa Diocesana e Equipas Responsáveis de Centro.

                      c) A nível  Nacional - Equipa Responsável Nacional, asais presidentes  Diocesanos e Assistentes.

                        d) INTERNACIONAL- Assembleia de Delegados FICPM - Bureau;  Comité Executive, Comité Consultivo.  

                        (Preside actualmente  o casal Seabra)

II - METODOLOGIA

 

1º.                  OS PILARES DO CPM

 

-    REVISÃO DE VIDA                       DIÁLOGO                             TESTEMUNHO

   DOS                                    DOS NOIVOS                           VIVENCIAL

 CASAIS                               ( e em grupo)                       DOS CASAIS

                                                                                              

2º.                  CARACTERÍSTICAS DE UMA EQUIPA CPM  

 

                        a) CASAL COORDENADOR

            Quem?

            .     1 - Um casal que tenha feito  CPM;             

            .     2 - Um casal que conheça o Manual e a restante documentação CPM;        

            .     3 - Um casal que esteja disposto a garantir a aplicação e a defesa das características CPM.

                                    (Metodologia, Pedagogia e Temática)

         Funções?

            .     1 - Constituir a Equipa

                      ( Sempre que possível com a colaboração e concordância      o Assistente).         

         .     2 - Garantir o respeito pela   -  Metodologia, Temática e Pedagogia CPM -.   

            Como ?

            .     1 - Juntando 7  casais  (1 Coordenador, 6 animadores)  e  1 Assistente.

            Critérios ?

            .     Dando  atenção  ao  nível  etário,  ao  nível  cultural,  ao   nível sócio - económico  para  que  os  noivos  se  possam reconhecer neles.                                                                                         

                        b) ASSISTENTE  

            Qual?

                        .  Indicado de entre os Sacerdotes da Diocese   ou do Arciprestado ou  procurado e contactado pelo casal  coordenador.

            Quando?

                        1- Nas reuniões preparatórias da Equipa;

                        2- Na  preparação dos testemunhos;

                        3- Nas Sessões com noivos:

                                   - Acolhimento

                                   - Abertura

                                   - Trabalho de Grupo

                                   - Intervindo no Plenário

                                   - Intervindo no Testemunho

                                   - Presidindo à Eucaristia ou Oração  

            Como?

.   Actuando  nas vertentes :

- Social - Religiosa

                        1 - Social       -  Contribuir para a coesão da Equipa;

                                                   Criar Laços de amizade;

                                                   Testemunhar  disponibilidade e alegria.

                        2 - Religiosa -  Ajudar a aprofundar a dimensão espiritual;

                                                    Proporcionar formação doutrinal;

                                                    Levar os casais a descobrir e assumir as suas responsabilidades na Evangelização.                     

c) CASAIS ANIMADORES

            Quantos?

                        .           Seis Casais.

            Quem ?

                        .           Casais Cristãos, pertencentes ou não a Movimentos.

                        .           Atenção especial  ao nível etário, cultural e sócio - económico (para que os noivos se revejam na Equipa).  

                        .           Casais Cristãos capazes de testemunhar as dificuldades e as alegrias da vida a dois.

                        .           Casais que reconhecem as suas fraquezas mas querem progredir.

 

d) COMO PREPARAR A EQUIPA

                        O casal coordenador  deverá:

                   1          - Promover a reunião zero;

                                                 (apresentação dos elementos entre si).       

                        2          - Fazer  uma  resenha da  história  e objectivos do Movimento CPM;

                        3          - Dar uma panorâmica da metodologia e temática CPM;

                        4          - Explicar a revisão de vida;

                        5          - Entregar o Manual CPM;

                                                  (realçando os temas).

                   6          - Informar  sobre  o  nº  de  encontros  - reuniões a efectuar;

                   7          - Em conjunto, organizar a agenda: marcando os    encontros próximos  - dia, hora e local.

                                    (O local poderá ser em casa de cada um dos casais participantes )

                                            

3º - A REVISÃO DE VIDA  

 

                        a)        EM CASAL

            O que é ?

            *          Rever... examinar... ver de novo com profundidade e verdade a sua vida (uma parte ou o todo).

                                   OBJECTIVOS

            O que pretende?

            * Ajudar  os  casais  a interrogar-se  sobre  o caminho  por eles percorrido, tomando consciência :

                        a)        Da natureza  dinâmica do amor conjugal;

                        b)        Da  continua  alteração  das  condições  de  vida familiar                                       

                        c)        Das suas limitações;  

                        d)        Das suas necessidades.

            *          Dar a cada um dos membros a consciência de que, cada vez  mais, são um do outro e os dois de Deus.

            O que dá?

                                   a)        Melhora a qualidade de vida em casal;

                                   b)        Revela  a verdade;

                                   c)        Lima pequenas “arestas”;

                                   d)        Derruba barreiras;

                            e)        Estimula para nova e melhor caminhada.              

3º - A REVISÃO DE VIDA  

                        a)        EM CASAL  

                                   METODOLOGIA

            O que exige?

                        *          Tempo e vontade de:

                                   - Dialogar,

                                   - Aprofundar,

                                   - Avaliar,

                                   - Corrigir.

            Como fazê-lo?

            *          A dois, em casal, com:

                        a) Abertura - Para que cada um  se descubra  e se deixe descobrir pelo outro.

                        b) Verdade - Revelando-se tal como é, ao outro.

                        c) Humildade - Reconhecendo  os  seus   próprios fracassos e aprendendo a perdoar o outro.

            *          Sem a preocupação daquilo que vão transmitir ao grupo ou aos noivos.

            *          Por escrito.

3º - A REVISÃO DE VIDA  

                        a)        EM CASAL

 

                                   TEMÁTICA

            Sobre o quê?

            *          Os seis temas propostos no Manual:

                                   I          - Uma Comunidade de Amor

                                   II         - Matrimónio - Sacramento

                                   III       - Diálogo e Gestos de Amor

                                   IV        - A Fecundidade do Casal

                                   V         - Nova Situação - Novas Exigências     

                                   VI        - O Amor ao Longo da Vida

            *          Seguindo as  pistas  propostas  ou  colocando outras que achar apropriadas.

            Quando?

                        *          Sempre que há um CPM.

                        *          Pelo menos uma vez por ano.

 

3º - A REVISÃO DE VIDA  

                        a)        EM CASAL

 

            Dificuldades ?

            *          Desconhecimento do que deve ser a Revisão de Vida;

            *          Conhecimento imperfeito do Manual;

            *          Dificuldade em  dialogar;

            *          Medo de mergulhar fundo na vida conjugal;

            *          Sobrevalorização dos aspectos negativos;

            *          Incapacidade  de  uma  atitude  de  “Acção de Graças”                    a  Deus  e de  um obrigado ao outro por tudo o que foi vivido e partilhado em casal ;

            *          “Empurrar para o outro  a Revisão  de vida  própria do casal”;

   *                 Fazer  “qualquer  coisa” que  deixe  os  outros  bem impressionados.

3º.                              A REVISÃO DE VIDA  

                        b)        EM  EQUIPA  

            OBJECTIVOS  

          1º.      Melhora o conhecimento mútuo.

            2º.      Aumenta a união entre todos os membros da Equipa.

            3º.      Dá aos casais a capacidade de transmitir aos outros as                              suas próprias experiências.

            4º.      Permite escutar as experiências dos outros casais. 

            5º.      Leva à descoberta  de que todos somos  pecadores (nas                           nossas recusas, fraquezas, insuficiências, erros...)  

            6º        Enriquece mutuamente os casais  em termos humanos e                          cristãos.

            7º.      Contribui para a unidade na formação  doutrinal e                                        pedagógica.

            8º.      Ajuda a descobrir a força  e a acção de Deus em nós,                                              através do Sacramento do Matrimónio.

            TEMÁTICA

                        *          - A mesma da Revisão de Vida em casal.

            METODOLOGIA

·                     - Lendo o que foi escrito em casa.

3º - A REVISÃO DE VIDA  

 

                        b)        EM  EQUIPA

            CUIDADOS:

            -º.       Ninguém julga ninguém;

            -º.       Ninguém condena ninguém;

            -º.       Todos escutam as experiências dos outros;

            -º.       O casal  coordenador  deve  estar atento  para  escolha                  dos temas para os testemunhos;

            -º.       O Assistente deve estar preparado para:

                        a)        Ajudar o coordenador nesta tarefa;

                                               (escolha de temas  para testemunhos)

                        c)        Ajudar os casais  a descobrir Deus nas suas “simples”  vidas.

   

III - SESSÕES COM NOIVOS

 

1º.                  OBJECTIVOS

 

            -          Provocar o diálogo  dos noivos entre si  e em grupo.

            -          Dar-lhes  oportunidade de:

            .           Reflectirem a sua própria realidade;

            .           Avaliarem o Amor que já vivem;

          . Definirem as condições para o crescimento desse amor;

            .           Exprimirem as suas próprias experiências;

            .           Acolherem as experiências dos outros noivos e casais;

            .           Tomarem parte activa e participante                no trabalho de grupo.

-          Testemunhar  que  é possível  duas  pessoas diferentes, que se amam,   vencerem   todas  as   dificuldades   da  vida a dois  e viverem em Matrimónio uno e indissolúvel.                  

-          Testemunhar a  importância  do  Sacramento do Matrimónio através do  qual   Deus  concede  ao  casal  auxílio,  não dispensando, porém, a colaboração de cada um.

 

            EXIGÊNCIAS:

                        .           Espírito de Serviço;

                        .           Espírito de Fé;

                        .           Espírito de humildade;

                        .           Revisão de vida;

                        .           Disponibilidade e alegria.

 

III - SESSÕES COM NOIVOS

 

2º.                                   PEDAGOGIA

 

            Método activo.       

            -º.       Encontro Inicial - Reunião Zero.

                        -Ambientar os noivos com os outros e com a Equipa;

                        -Apresentar os princípios, metodologia e temática CPM

                        -Motivar e desenvolver o diálogo entre os noivos;

                        -Distribuir aos noivos o 1º. Tema dos Guias de Diálogo;

            -º.       Seguem-se seis (6) sessões com seis (6) temas.

                        ( Um por cada sessão).

 

            ESQUEMA DAS SESSÕES

                        I          Acolhimento

                                        - Momento de  recepção e  entrega de crachás. (*)

                        II         Trabalho de Grupo

                                        - Momento de reflexão, diálogo e partilha .*)

                        III       Intervalo

                                        - Pausa para convívio - passagem pela biblioteca.(*)

                        IV        Plenário

                                        - Momento de partilha das reflexões dos grupos.

                                        - Pode haver lugar para perguntas / respostas.(*)

                        V         Testemunho

                                         - Momento em que um casal da Equipa partilha alguns aspectos da sua comunidade conjugal.(*)

                        VI        Oração Final / Eucaristia

                                        - Momento de paragem / agradecimento a Deus. (*)

                        VII      Despedida

-          Momento para, amistosamente, dizer até à semana. (*)      

 

III - SESSÕES  COM NOIVOS

 

3º.                                   TEMÁTICA

                        _Os Temas de revisão de vida. (pág. 14)

-                      .           I          Uma Comunidade de Amor

-          a)*      .           II         Matrimónio / Sacramento

-                      .           III       Diálogo e Gestos de Amor

            a)*      Constituem um todo sobre a unidade do Amor nos planos:

                        -Psicológico /afectivo:

                         “.... encontram-se e descobrem que são diferentes, fisiológica, psicológica e afectivamente...”

                        -Espiritual / Sacramental:

                         “...esta complementaridade envolve-os, amam-se, buscam o infinito e decidem consagrar a Deus o amor humano...”

                                           -Corporal / Sexual :

                         “... do  compromisso  o  casal   passa  à  entrega   íntima numa doação total e definitiva...”  

-                                             .           IV        A Fecundidade do Casal

-          b)*      .           V         Nova Situação - Novas Exigências

                   .           VI        O Amor ao Longo da Vida

            b)*  O   compromisso   solene,   atrás   referido,   de   duas   pessoas  distintas, comprometidas pelo Amor e unidas pelo Sacramento,  têm um caminho comum.

                Caminho de Fecundidade  (abertura aos filhos e aos outros)    

                Caminho de Renúncia  (tudo  o  que  possa  destruir, diminuir ou dificultar o desenvolvimento deste amor).

                Caminho de Aperfeiçoamento e construção constante.

                                                        ...exige dinamismo.      

 

IV - TESTEMUNHO  

 

1.                                     OBJECTIVOS

            Mostrar aos noivos:

            -º- Aspectos  essenciais da comunidade conjugal e familiar;

            -º- A  dinâmica do amor conjugal em diferentes perspectivas da vida;

            -º- O  diálogo  como  única  ponte   possível   para   que  duas pessoas  distintas  se entendam e vençam;

            -º- Que   o   Sacramento   do   Matrimónio   confere  ao Amor  humano  uma  dimensão  sobrenatural  e  permite ao casal  colaborar na obra criadora e redentora de Deus;

            -º- Que o Amor é uma realidade que se desenvolve e perdura.  

            CONCLUSÃO:

                        -º- O  Testemunho  não  é  uma  lição,  antes  uma exposição viva e autêntica que ajude os  noivos  a reflectir, descobrir ou aprofundar a realidade amorosa que já estão a construir.  

 

IV - TESTEMUNHO  

 

2.        METODOLOGIA

            Por que se prepara?

                        1-º-    Para que sejam  abordados  todos os aspectos  da                                      vida em casal que pareça essencial transmitir aos noivos, evitando repetições;

                        2-º-    Para que cada casal  o elabore  com  simplicidade                                        e objectividade;  

                        3-º-    Para  que traduza , no  seu  todo  ou  em cada um dos  seus   aspectos,  um  conjunto  de parcelas da   vida, animadas por Deus;

                       

                        4-º-    Para que possa ser completado e enriquecido com                                      os restantes testemunhos da Equipa;

                        5-º-    Para  que  todos  os  membros  da  Equipa (quer                                           o casal que testemunha, quer os restantes  casais) assumam    em    conjunto,   a   forma   final   dos                                        trabalhos a apresentar aos noivos.  

IV - TESTEMUNHO

 

2.                   METODOLOGIA

 

            Como se prepara?

                        1-º- O  Casal  deverá   elaborar  o Testemunho  baseado  nas suas vivências mas podendo  enriquecê-lo   com                         o Testemunho de outros casais;

                        2-º- O  casal  poderá  recorrer  às  notas  dos  pontos  a abordar  e   dos   valores   a   transmitir que  se  apresentam   no   Manual   CPM;

                        3-º- De forma escrita;

                        4-º- Texto sintético, não se perdendo em divagações por  aspectos que não apresentam interesse;

                        5-º-Tendo  em  conta que o Testemunho é uma apresentação  viva  e  autêntica da vida do casal  e não uma  lição;

                        6-º- Adoptando um espírito de serviço , fé, humildade e  verdade.

                        7-º- Invocando o Espírito Santo.

 

            APRESENTAÇÃO:                            

                                   - Pelo casal (os dois membros com tempos iguais)   e participação do Assistente.                                                

                                   - Com simplicidade, alegria, verdade...

            DURAÇÃO - Não deve exceder  os trinta minutos

 

3º        TEMÁTICA     - Já exposta  - a mesma. (os 6 temas do Manual)

 

V - AVALIAÇÃO

1º.                  INTERCALAR

·                        Entre os encontros  com noivos, a Equipa  deverá reunir-se para avaliar  o que está  bem e dialogar                                         sobre o que há a corrigir;

·                        Nestes   encontros    a   Equipa   poderá   também                                        dialogar  sobre  as  pistas a  reflectir no trabalho                                          de grupo;

·                        Será  também a  oportunidade para  que  o  casal testemunhante apresente à Equipa o Testemunho                                           que vai dar aos noivos.  

2º.                  FINAL

                        Deverá   ocorrer   após  a  última   sessão com  os                                        noivos ( não devendo passar muito tempo ).

                        Serve para:

                                   . Analisar e estudar  os inquéritos dos noivos;

                            . Verificar os aspectos positivos e negativos do  trabalho realizado;                                          

                                   . Reflectir sobre sugestões que acharem por bem  apresentar  às  estruturas  do CPM, em ordem a  uma maior eficácia do trabalho com os noivos;

                                              

                                   . Definir eventuais  acções de ajuda a noivos;

                                              

                            . Referenciar os noivos  com potencialidades para integrar futuras Equipas CPM.

VI - RELATÓRIO

 

1º.      Cada casal coordenador com a ajuda do assistente  e restante  Equipa  e  baseado  na  reunião de  balanço               final,  deve  elaborar  um relatório a enviar à Equipa                        local.

2º.      Este   relatório   deverá  dar   conhecimento,  o  mais detalhado   possível,  do que   se  passou nas Sessões                         CPM.

3º.      Este  relatório  deverá  ser  acompanhado  das fichas de casais animadores  e noivos  e de outros elementos               que considerem oportuno.

4º.      A  Equipa  local  deverá  fazer  chegar   estes dados  à Equipa                   Arciprestal / Vicarial e esta, por sua vez, à Equipa Diocesana.

5º.      Este  documento,  assim  elaborado,  é  fundamental   para se                  poder  aperfeiçoar  os  métodos  de  trabalho  e ensaiar novas                        soluções.  

VII - PLANIFICAÇÃO DO TRABALHO COM NOIVOS

           

-          Agenda das  Sessões:

            -º            Durante a Revisão de Vida  a Equipa deverá    estabelecer o horário e local das Sessões com noivos.

            -º             A partir da 3ª  reunião de Revisão de Vida  a Equipa  deverá   promover  a  divulgação  do CPM  em todas  as  paróquias,  usando para tal o  CARTAZ   CPM, com datas, local das Sessões e também com o contacto dos casais e do assistente.

                           Utilizar  outros  meios  de  comunicação social                                - Rádios e Jornais locais, boletins paroquiais...

            -º             Deve  estabelecer  a  data  para   recolha  das fichas de inscrição.  

-              Distribuição de Testemunho

            -º             No final da 6ª. Reunião  de Revisão de Vida  (e após ter reunido com o Assistente),o Casal  Coordenador  deverá distribuir  a cada casal da Equipa  o Tema do  Testemunho que este fará  perante os noivos.

VII - PLANIFICAÇÃO DO TRABALHO COM NOIVOS

-          Distribuição de tarefas

                                   O Casal Coordenador  deverá distribuir tarefas                                             pelos casais:          

 

            º          Acolhimento -          Casal responsável  pela:

                                   - Preparação de um ambiente  acolhedor;

                                   - Recepção e encaminhamento dos noivos;

                                   - Entrega de crachás e identificação dos grupos;

                                                - Despedida, amistosa,  no final das Sessões.  

            º          Secretário - Casal responsável pela:

                                   - Elaboração da Lista de noivos;

                                   - Elaboração de  cartaz com o horário / programa;

                                   - Distribuição de fichas -  presenças / faltas;

                                   - Elaboração dos  indicativos das salas;

                                   - Anotação de ocorrências - pontos fortes / fracos;

                                   - Distribuição dos guias de diálogo pelos grupos.

 

            º          Bibliotecário - Casal responsável pela:

                              - Aquisição  (à consignação) de  livros  para  exposição            consulta e venda aos noivos;

                                - Elaboração de uma lista sobre os livros mais   expostos,  mais consultados e mais vendidos.

            º          Tesoureiro - Casal responsável pela gerência das:

                                   - Despesas  - Papelaria,  géneros  para   o  convívio,                                                  (café, bolos ...)  outras;

                                   - Receitas - Donativos das paróquias, ofertórios,etc..;

-          Elaboração de um balanço final / contas.

 

VII - PLANIFICAÇÃO DO TRABALHO COM NOIVOS  

-          Distribuição de tarefas - continuação

                                  

            º          Convívio / café - Casal responsável pela:

                                                           - Preparação do espaço e bom funcionamento deste momento;

                                                           - Distribuição do café / chá, bolinhos ...

 

            º          Liturgia                      - Casal responsável pela:

                                               - Decoração e preparação do altar                                                        - paramentos etc...

                                                           - Preparação do guião de cânticos e  leituras;

                                               - Escolha dos leitores ( para cada Sessão)

                                                           - Escolha da equipa  do ofertório;

                                                           - Escolha  dos acólitos.  

            - REUNIÃO INTERCALAR;

º          Após  a  Revisão  de  vida  os  casais  deverão   fazer  a                              recolha  das fichas de noivos  e distribuir pelos grupos:

                                   -Tendo em atenção as  profissões, idades e   nível académico, de modo a efectuar uma  distribuição  heterogénea;

                                   -Formando grupos, se possível, com 6 pares de  noivos;

                                   -Destinando o casal animador para cada grupo;

                                   -Preenchendo  os crachás  com cores diferentes                               para cada grupo.    

VII - PLANIFICAÇÃO DO TRABALHO COM NOIVOS

            -          Etapas de uma Sessão com noivos

            º          Acolhimento

                        -  Receber bem; ter os crachás arrumados por cores;                                                ... ter a lista de noivos afixada.

            º          Trabalho de Grupo

                        -          Espaço digno, arrumado. Lista de noivos. Fichas depresença; papel e lápis  para recolha das conclusões;               uias de diálogo; pistas de reflexão.

                                    ... atenção -  escolha de relatores.

            º          Convívio / Café

                        -          Música ambiente

                                   Café / chá / bolinhos / bolachas ...

                                   ...atenção - espaço para ir até à biblioteca.

            º          Plenário

                        -          Todos os casais se devem envolver ;

                                   O Coordenador deve  registar  o resumo das conclusões apresentadas.

                                   Espaço para debate - perguntas respostas.

                        ... atenção - momento privilegiado para  a intervenção do                         assistente.

                     º          Testemunho

                        -          Já abordado.

            º          Eucaristia / Oração             

                        -          Especial cuidado  na sua preparação.

            º                      Inquérito

            -          No final de cada conjunto de  sessões  a  Equipa  poderá solicitar  aos  noivos  o  preenchimento  de  um  inquérito / anónimo)  com várias questões relacionadas com o CPM e os encontros com noivos.  

Este documento é muito importante para a elaboração do relatório e também para o crescimento e melhoria do CPM.

                 

(Anexos)

           

INTRODUÇÃO

 

 

“ Ouvi baixinho, no coração,

Alguém que me dizia:

- Vem!  Vem ao meu encontro.

 

 Fui, cedi e descobri!

Não descobri planetas,

Não descobri novos temas,

Nem novos mares,

Mas tive o enorme prazer

De descobrir a alegria

De participar,

De partilhar,

De colaborar,

De animar,

De conviver,

De sorrir,

De ajudar,

De me sentir parte integrante,

De me sentir útil.

 

Sim, Senhor,

Junto de Ti,

Na Tua Igreja,

Encontrei a alegria de viver!.

                                        

                                               Sara Queirós

 

 

                                    

..... a unidade dos temas...

 

 

 

                                    “AMOR SACRAMENTO”

 

            - Disse Molinié  

                        ...No verdadeiro Amor somos:

 

                        UM,...     porque o Amor nos uniu;

                        DOIS...   porque o Amor nos respeita;

                        TRÊS ...  porque  o Amor nos ultrapassa...

 

 

 

Uma família é ...

 

 

 

Um dia o casamento

E a ilusão

E o sonho!

E o outro dia o nascimento

E a alegria

E o amor

E o sonho

E a ilusão

E o trabalho

E o colégio

E um brinquedo!

E todos os dias a casa

E o trabalho

E as decisões

E o cansaço

E as desilusões

E mais amor !

E  outros filhos

E mais trabalho

E mais decisões

E mais cansaço

E mais amor

E mais sonho!

E o primeiro neto!

E mil surpresas cada dia!

E a esperança que não pode faltar...

E a  Fé que não pode faltar.

E a Fé que não pode esmorecer.

E o amor  que não pode morrer!  

 

                                              Carlos Aguiar.

 

 

 

            Um amigo !

 

 

Quando me faltam forças

E razão para continuar,

Baixinho há Alguém que me diz:

-Vai !!

Sempre que sofro,

Sempre que necessito,

Há Alguém que me ouve.

Embora não o veja,

Eu sei que me ajuda.

É Ele quem sigo

Escutando, sentindo, rezando...

É Ele que me mostra

O modo de viver em verdade.

É Jesus Cristo!

                                   Sara Queirós.